segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Aníbal Bragança, Intelectual do Ano



Este neoblogueiro, sim, rara leitora, foi escolhido pelo Grupo Mônaco de Cultura como Intelectual do Ano, uma honraria que eleva e distingue o nome de quem a recebe no cenário da vida literária niteroiense e mesmo na da Velha Província.

O Grupo Mônaco de Cultura foi fundado, com a denominação de Grupo de Amigos do Livro, em 16 de junho de 1957. A honraria “Intelectual do Ano” foi criada em 1987, quando o homenageado foi o jornalista Alberto Francisco Torres, então diretor-presidente de O Fluminense, tradicional jornal do Estado do Rio de Janeiro. Esta é, portanto, a sua 21a. edição.

A Livraria Ideal, à qual o Grupo Mônaco de Cultura está vinculado, é dirigida pelo mestre Carlos Silvestre Mônaco. Foi criada pelo seu pai, Silvestre Mônaco, e Emílio Petraglia. Comemorou em 2007 o seu 72º aniversário de fundação. Situa-se no Calçadão da Cultura, Rua Visconde de Itaboraí, 222, em Niterói (RJ). Tel. (21) 2620-7361.

A honraria tem como precursora e, talvez inspiradora, a conferida, desde 1963, pela União Brasileira de Escritores (UBE), com o mesmo título “Intelectual do Ano”, e que tem desde o início o patrocínio do jornal Folha de São Paulo, na qual cabe ao escolhido o Troféu Juca Pato.

Ao contrário da honraria concedida pela UBE, onde o prêmio é definido após escolha feita por voto de um colégio eleitoral amplo, esta é definida por consenso entre os integrantes do informal Grupo Mônaco de Cultura, presidido pelo jornalista e escritor Luís Antônio Pimentel. Na escolha feita pela UBE há também uma vinculação a uma obra publicada no ano anterior.

Esta modalidade, assim como a da escolha do patrono da Feira do Livro de Porto Alegre, onde um colégio restrito escolhe dez nomes de escritores gaúchos que, após, são submetidos a uma consulta ampliada, ou mesmo a antiga – já extinta? – honraria anual Homem de Idéias criada pelo Jornal do Brasil, na qual o escolhido era fruto da votação dos já laureados, poderia ser lembrada para as futuras escolhas do Intelectual do Ano pelo Grupo Mônaco de Cultura. Fica a sugestão.

Supondo que, neste caso, o mérito da escolha cabe mais ao patrimônio de amizades construído durante décadas do que aos trabalhos desenvolvidos em favor da cultura niteroiense e do livro no Brasil, estaremos recebendo os amigos, colegas e familiares, e também a placa Intelectual do Ano 2007-2008, no Teatro da UFF (Centro de Artes da Universidade Federal Fluminense), à Rua Miguel de Frias, 9, em Icaraí, Niterói (RJ), no próximo dia 1º de dezembro de 2007, sábado, às 10h.

Certamente o melhor do evento poderá ser o recital de violão, mesmo breve, do magistral músico Francisco Frias. Caberá a apresentação deste neoblogueiro ao consagrado professor e escritor Roberto Santos Almeida, crítico literário de O Fluminense. Uma honraria e tanto! Obrigado.

6 comentários:

Henrique Chaudon disse...

Caro amigo Aníbal:
É sinal de acerto na indicação de honrarias a dúvida que assalta o laureado. Esteja certo de que V. fez e faz por merecer. Grande abraço.

Gracinda Rosa disse...

Aníbal
Foi bom conhecer, através de seu Blog, um pouco mais sobre as origens da honraria “Intelectual do Ano”, que merecidamente lhe foi concedida no período 2007-2008. Ficarei feliz de estar entre seus amigos no dia 1º. Um abraço da Gracinda

Wilton Chaves disse...

Caro Anibal
É com atraso que registro meus parabéns a você por ter sido eleito o "Intelectual do Ano". Com certeza você faz jus a esta honraria. Sempre trabalha com afinco em prol do desenvolvimento e propagação da cultura nitoriense. Um abraço.

Jussara Simões disse...

Caro Aníbal,

Meus parabéns pelo título de Intelectual do Ano, que tenho certeza de que é merecido!
Foi um prazer enorme reencontrá-lo depois de tantos anos. Nos velhos tempos da faculdade de filosofia a Pasárgada era a minha livraria predileta, na primeira metade da década de 80, quando sempre nos encontrávamos e proseávamos.
Mais tarde me mudei para São Paulo e só agora, já no século XXI, retorno a Niterói e estou sempre encontrando velhos amigos e conhecidos.
Mais uma vez meus parabéns! Foi ótimo ter notícias suas, notícias maravilhosas! Você faz parte da história da cidade!

Aníbal Bragança disse...

Oi Jussara,
espero que volte ao blog e veja o relato do que foi a solenidade. Fiquei muito contente com seu comentário. Espero que possamos retomar nossas conversas da Pasárgada.
Um abração,
Aníbal

Raquel Valadares disse...

Maravilhoso, Professor Aníbal! Meus parabéns! abraço, Raquel Valadares